Pular para o conteúdo principal

Hora de Ler: Futuro Presente - Nelson de Oliveira


E aí galerinha?! De volta aqui após um tempo com mais uma dica nem tão incrível assim, mas vamos lá :D
Faz um tempo que postei no FB que tava lendo esssa obra, em outubro mais ou menos, e foi pura decepção. Desde lá havia largado e quase o abandonei, mas resisti e consegui termina-lo.

Bem, por onde começar? hmmmmmm.... A capa é simplesmente linda, verde com detalhes futurísticos e fonte gigante, até aí tudo ótimo um lindo livro, perfeito vamos ler.
Se trata de uma coletânea de 18 contos brasileiros de Ficção Científica, achei a ideia super, pois nunca havia lido nada do gênero produzido aqui. Mas a empollgação acaba no primeiro conto leitores, infelizmente :(

Vou falar de alguns para o post não ficar gigante, na ordem que aparecem no livro, pularei alguns e destacarei os que "prestam".

  
Aníbal de Andrea Del Fuego é o que inicia a obra, conto pequeno e igualmente confuso. Fala sobre o planeta homônimo ao título do conto, onde os seres são avançados, feitos de carne e "bits de água". A autora utiliza um jogo de palavras que complica o leitor, sem fundamento nenhum, puro blablabla.

Em seguida temos Nostalgia de Luis Braz, com um enredo interessante: uma mulher tem um neurocomputador e ve o próprio corpo morto na banheira de casa. Conto bem perturbador e com desfecho digno. Um dos poucos que se salvam da coletanea.

A Brand New World de Luiz Roberto Guedes fala de uma questão pertintente até hoje em dia, a questão do aquecimento global e a busca dos Neo Humanos por um planeta habotável. Apesar do clichê apresentado não é tão ruim, e tem uma estrutura bem feita.

Gobda de Maria Alzira Brum Lemos é o planeta que sucede a Terra, ela meio que conta a tragetória de como ele foi construido até os dias atuais, que é habitado por seres andróginos (meio humanos meio máquinas) em busca de uma "tal coisa perdida". O final surpreende e salva o conto basicamente.

Ausländer de Mustafá Ali Kanso foi um dos que mais gostei sem dúvidas, o que salvou o livro digamos.
A história de um grupo de amigos universitários que tem como trabalho da faculdade observar o comportamento dos outros no campus, um membro da equipe nerd esquisitão passou 4 anos tirando fotos de todos sem ser notado, eis que tem a ideia de instalar câmeras no banheiro e tem uma surpresa nada agradável. Não posso dizer do que se trata porque estraga a trama, mas é algo que chega a mexer com o leitor, inclusive sonhei com isso LOL. Muito bem feito o conto, tá de parabéns o autor.

O Motim de Edla Van Steen mostra uma sociedade do futuro, onde animais e idosos são terminantemente proibidos, e os que "criam" e cuidam dos seus avós/avôs escondidos, jogados no porão numa situação humilhante, até que..... Esse é outro que se contar o que acontece estraga. Achei fraquinho apesar do enredo, como na maioria dos contos dessa coletânea, o autor se perde no meio, mas o desfecho é interessante.

As Infalíveis H de Paulo Sandrini mostra um ataque a Terra Nueva de 2050 (olá Terra Nova) onde os humanos da antiga Terra estão sem suprimentos, a água além de escassa é caríssima e eles não tem outra alternativa, porém fracassam pois batem numa proteção de partículas não-sei-de-que instalada ao redor das florestas do planeta. Curti bastante a ideia, conseguiu manter a trama sem se perder.

Requiescar in Pace de Hilton James Kutscka o fim catastrófico da sociedade em 3001, na busca de um planeta habitável através de worm holes eles fracassam, voltam mil anos depois com o planeta renovado pelos Replicanose destroem o resto do planeta, porém são devastados pelos Replicanos, os robozinhos que cuidaram do planeta durante esse tempo todo a e que não admitem agressões a natureza. Um verdadeiro tapa na cara e uma realidade bem próxima. Chocante também.

Vladja de Ivan Hegenberg uma psicopata apaixonada que matou o namorado por ciumes, mas insiste em dizer que foi por amor, no final Vladja que tem uma pulseira feita com fios de cabelo do amado Goran está decidida a ter um filho extraindo o DNA quando sair da cadeia.
Conto doentio, um pouco assustador mas que consegue manter a narrativa sem se perder.

Bem, esses foram alguns dos 18 contos que compõem o livro, no geral muito medianos e nota-se a inexperiência dos autores com o tema, também os assuntos abordados a grande maioria já ultrapassados ou clichê, e não to sendo em um pouco pretensioso isso é o que se constata lendo a obra.
No Skoob também não é bem avaliado, das resenhas que tem lá TODAS são negativas. Continuei lendo por teimosia mesmo para não abandonar, mas foi decepção pura, tinha tudo para ser ótimo massss....

Vamos a classificação: Pelos contos que empolgaram e bem construídos, 2 estrelas. Poderia ser bem pior.


Futuro Presente, organizado por Nelson de Oliveira é composto por 416 páginas, comercializado pela Editora Record e a venda em todo país.

PS: ultimamente este site tem tido expereiências não muito legais com os livrinhos, mas aguardem pois isso é normal, acontece e em breve algo realmente bom acontecerá por aqui :D