Hora de Ler: Simplesmente Ana - Marina Carvalho


E aí galerinha?! Literatura nacional hoje por aqui, a estreia de Marina Carvalho, preparados?
Desde quando li a sinopse me interessei, ainda mais com a promessa de "conto de fadas", mas não foi tão assim ao conferir de perto a obra...

Ana Carina é uma adolescente comum, vive em Belo Horizonte, cursa Direito na PUC, tem uma família estável e uma melhor amiga, Estela. Apesar de não ter sido criada nem conhecido seu pai, ela "superou" isso e conta com a Mãe para tudo. Claro que ela questiona Olívia a respeito de seu Pai, a história que sabemos logo no início é de que ela engravidou de Andrej (lê-se Andrei) e que ele deu um pé nela, fugida da Krósvia criou Ana sozinha até agora.
MAS uma surpresa aguarda a menina. De repente, através de uma visita de Andrej ao Brasil por assuntos diplomáticos afinal ele comanda um país, ele vê Olívia no programa de Ana Maria Braga, ela cita Ana e a busca começa. Magicamente ele acha a filha no Facebook e a partir daí o livro começa, várias decisões a serem tomadas e um único objetivo: conhecer finalmente seu Pai.
~
Falando da história em si, é legal. Apenas. Gostei do jeito que Marina escreve, leve com bastante humor, e mesmo com um enredo fraco cativa o leitor. Também as influências culturais típicas da adolescência são recorrentes e muito bem estruturadas, trabalho de pesquisa foi nota 10, por exemplo ela cita várias redes sociais, marcas de roupa, e alguns livros bem conhecidos (e desejados) dessa faixa que vai dos 15~20 anos.Comportamento também foi uma parte que gostei, diferente de outros livros Ana não é esteriotipada, aquela "patricinha", fútil e chata pelo contrário a personagem se mostra bem madura e vai evoluindo no decorrer da trama. Só teve uma parte, mais exatamente na festa de Ano Novo em que ela "perdeu as estribeiras" enchendo a cara de vodka ao som de Fat Boy Slim (know that feel).

A história não se limita ao fato dela conhecer o Pai, CLARO que tem um romance melado, um gostosão impossível e a mocinha indefesa apaixonada. Neste caso Alexander e Ana respectivamente, algumas partes até com uma pitada de erotismo (tem cenas de sexo mas BEEEM leves), e nos pensamentos Ana é bem pevertida.
Chovem comparações na blogosfera dessa obra com "O Diário da Princesa" de Meg Cabot, já li Meg (Formaturas Infernais) e me arrependi do tempo perdido, então nem faço questão de opinar neste aspecto. O legal é que tem um esclarecimento da própria autora sobre, neste link.

Sinceramente, esperei mais desse livro, ele não é ruim, longe disso. Acontece que o enredo é MUITO fraquinho, previsível e parece mais um filme da sessão da tarde, alguém cometeu um equívoco ao categorizá-lo como "conto de fadas", de imediato achei que se tratava de um infanto-juvenil por isso minhas expectativas subiram muito, porém trata-se de um YA. A impressão que tenho é de que ele foi escrito com um público-alvo específico, neste caso: as meninas. O que li de resenhas elogiando e vangloriando a obra em blogs comandados pelas mesmas contribuiu para essa opinião.

Por ser uma leitura agradável, e rápida, 3 estrelas pelo mérito.

Simplesmente Ana, de Marina Carvalho é composto por 304 páginas, publicado pela Editora Novo Conceito e a venda em todo país.

Informação Inútil: Marina parece DEMAIS com Paula Fernandes, muito linda (com todo respeito) confiram: