Hora de Ler: O Pistoleiro - Stephen King (Torre Negra)

E aí, galerinha, tudo bem??

Como prometido, vou fazer reviews da série 'Torre Negra', de Stephen King. Então vamos começar pelo começo, com o primeiro livro: O Pistoleiro.



"O homem de preto fugia pelo deserto e o pistoleiro ia atrás." Assim começa a coisa toda: Roland, o último pistoleiro de seu mundo, correndo atrás de um suposto bruxo que sabia o caminho para a Torre Negra. O seu mundo "seguiu adiante", ou seja, desmoronou de todas as formas possíveis: fome, doenças, guerra... Roland acredita que todo esse mal está vindo da Torre, Mas ela não é um lugar maléfico: na verdade, ela é o Centro de todos os mundos, tempos e possibilidades. Então algo de ruim deve estar acontecendo naquele lugar para que o mundo de Roland tivesse seguido adiante, e sua grande missão é ir à torre, descobrir o que está acontecendo e até mesmo reverter o processo, quem sabe...

No caminho da trilha Roland encontra um casebre, onde ele passa a noite descansando. Nesse casebre mora um camponês que vive de sua plantação de milho. Roland pensou que o camponês fosse uma armadilha do homem de preto, mas não era, no fim das contas. Conversando com o camponês, Roland começa a contar sobre alguns fatos recentes que aconteceram com ele.

Voltando ao deserto, Roland persegue o homem de preto mais do que nunca, e quase morre de sede, quando "acha" um posto de diligências abandonado. Um garoto, de nome Jack Chambers, que não tem a mínima ideia de como foi parar ali, o resgata e o ajuda a se fortalecer antes de continuarem a viagem. Roland descobre depois que Jack na verdade veio do nosso mundo, e ele veio da pior forma possível: atropelado com um carro. Ele morreu e foi parar no mundo de Roland.

Pouco a pouco, eles começam a alcançar o homem de preto, e quando estão muito perto dele Roland tem que tomar uma terrível decisão que o marcará muito nos acontecimentos futuros.

Bom, o livro dá uma boa introdução a esse universo que King criou. Ele é bem interessante e único (basicamente um faroeste meio steampunk). O livro fala sobre o passado de Roland e sua motivação a achar a Torre, abre alguns plots que resolvem nos próximos livros e as "cenas" de ação prendem bastante. Porém o estilo de escrita desse livro destoa muuuuuito do restante da série. King escreveu uma introdução muito louca (sério, não pulem o prefácio e a introdução que o King escreveu pra esse livro, é hilária) explicando esse fato: ele o escreveu quando tinha 19 anos, e fora levado pelo desejo de tentar criar um universo aos moldes da Terra-Média, mas o universo d'A Torre Negra é bem mais realista e cruel do que o universo "fofinho" de Tolkien... E deu no que deu. Não que o livro seja ruim, mas acaba afastando as pessoas é essa escrita não muito fluida (às vezes rola um pouco de excesso de informação também).



O livro é curtinho, dá pra ler rapidinho e dá pra ter um gostinho legal da história. Na minha visão da Torre Negra como seriado de TV, essa seria a primeira temporada com poucos episódios, só pra dar uma introdução e um gostinho... E não se deixe desanimar pelo estilo literário, logo no segundo livro ele dá uma melhorada e a história fica muito divertida.

Nas próximas semanas escreverei sobre o próximo livro da série: A Escolha dos Três. Até mais!!