Hora de Ler: A Sorte do Agora - Matthew Quick


Faaaala galerinha! Hoje voltei com mais uma novidade de Matthew Quick que tem se tornado um dos meus queridinhos nos últimos tempos no que se refere a young adult, preparados?!
PS: Eis que finalmente decido escrever, a ideia inicial era um vídeo que até fiz, mas ficou ruim por conta do barulho que fazem aqui na rua atrapalhou MUITO nem com edição deu pra salvar :(

Bartholomew Neil passou todos os seus quase 40 anos morando com a mãe.
Depois que ela fica doente e morre, ele não faz ideia de como viver sozinho. Wendy, sua conselheira de luto, diz que Bartholomew precisa abandonar o ninho e fazer amigos. Mas como um homem que ficou a vida toda ao lado da mãe pode aprender a voar sozinho?
Bartholomew então descobre uma carta de Richard Gere na gaveta de calcinhas da mãe e acredita ter encontrado uma pista de por quê, afinal, em seus últimos dias a mãe o chamava de Richard... Só pode haver alguma conexão cósmica! Convencido de que Richard Gere vai ajudá-lo, Bartholomew começa essa nova vida sozinho escrevendo uma série de cartas altamente íntimas para o ator.

De Jung a Dalai Lama, de filosofia a fé, de abdução alienígena a telepatia com gatos, tudo é explorado nessas cartas que não só expõem a alma de Bartholomew, como, acima de tudo, revelam sua tentativa dolorosamente sincera de se integrar à sociedade. Original, arrebatador e espirituoso, A sorte do agora é escrito com a mesma inteligência e sensibilidade de O lado bom da vida. Uma história inspiradora que fará o leitor refletir sobre o poder da bondade e do amor

~

Então... Comecei esse livro com medo pelo protagonista ser mais velho e já sabendo que não teriam tantos problemas como nos livros anteriores do autor em que adolescentes são retratados, de alguma forma eu estava certo em relação aos "problemas". É um sick-lit de todo jeito porém não de maneira escancarada, ou o assunto abordado não alarda tanto, nesse caso são problemas mentais (retardo talvez?) de um cara que perdeu a Mãe e tá sem norte, sem saber o que fazer da vida. O livro é bem cansativo no começo, parece mais um monólogo de Neil com ele mesmo (o que de fato é o livro todo hahah) o formato de cartas pela primeira vez me cansou e por vezes quase larguei por não aguentar tantos detalhes da sua querida Mãe.


A coisa melhora com a adição de personagens e quando ele acorda pra vida, o crush com a meninatecária e o irmão louco dela, a amizade com Padre MC Namee se fortalece, e meio que se cria uma família nada convencional entre eles, tudo por intermédio de Wendy que fez uma sessão de terapia com eles dois.
Deste ponto a história ganha outra perspectiva onde outros assuntos são abordados, o foco muda um pouco e se torna mais dinâmica a leitura, para não dizer maravilhosa, tudo o que se espera nas obras de Quick porém demorou um pouco a acontecer.

Não li ainda O Lado Bom da Vida mas suspeito que seja no mesmo molde de todo jeito já comprei na Amazon e em breve tiro o atraso, não gosto de ler seguido para não ficar enjoado do autor que já considero muito, sem dúvidas figura na listinha de favoritos.

Se o começo não tivesse sido um pouco maçante teria dado 5 estrelas fácil, mas ainda assim continua incrível e vale a pena ser conferida a obra!

A Sorte do Agora, de Matthew Quick é composto por 224 páginas, publicado pela Editora Intrínseca e á venda em todo país.