Hora de Ler: A Guerra dos Consoles - Blake J. Harris


Faaala galerinha! De volta com novidade para os aficcionados no mundo dos games, apenas o embate do século, o "biscoito X bolacha" eletrônico, preparados?
Antes de tudo peço desculpas pelo tempo longe, já fui mais presente na blogosfera mas prometo recompensá-los iria fazer uns sorteios mas deram errado, a vida prossegue e vocês continuam me amando <3 parei.

Tendo como base mais de duzentas entrevistas com antigos funcionários de ambas as empresas, Blake J. Harris revela os guerreiros, as estratégias e os diversos fronts de batalha da grande guerra entre esses colossos do entretenimento eletrônico.
Passando por momentos-chave da história dos video games — como a criação do Sonic, os lançamentos dos consoles Mega Drive e Super Nintendo e a chegada do jogo Donkey Kong Country às lojas —, Harris retrata essa indústria de maneira inédita e recria com propriedade a energia e o sentimento de todos os nomes importantes da Sega e da Nintendo. Um verdadeiro thriller que mostra os bastidores de uma batalha épica pelo coração e pelo dinheiro de gamers do mundo inteiro e como tudo isso mudou e marcou definitivamente a cultura pop.

~

Assim que vi  o lançamento dessa obra não hesitei em solicitá-la, confesso que nunca fui gaaaaaamer daqueles que lambem o controle do Xbox sabe? Mas na infância AMAVA Super Nintendo e nada mais me fascina do que saber dos bastidores de algo que me marcou tanto (embora eu tenha pego o fim da era 8bits).

Resumo do livro
O foco do livro é a guerra entre Sega e Nintendo que começou no fim dos anos 80 e durou até o fim dos 90, mostrando como cada empresa começou, as táticas e fracassos de cada uma de forma bem detalhada com fotos, relatos e diálogos da época. Fica claro o objetivo das duas empresas que era dominar o mercado norte-americano depois do fracasso da Atari e a desconfiança (e total desconfiança) dos americanos com jogos eletrônicos; mesmo assim a Nintendo ousou e lançou o NES conhecido como Famicon no Japão e foi um tiro muito bem dado!

De olho nessa fatia do mercado a Sega que até então só investia seus esforços no público japonês resolveu mudar de ideia e entrar na briga, mas os caras não tinham um mascote nem nada para atrair consumidores, eis que contratam Tom Kalinske o cara responsável pelo sucesso da Mattel. Nasce Sonic e junto com ele a briga começa de verdade pois igualmente como aconteceu a Nintendo eles conseguiram agradar muitos jogadores.

É nesse tom que o livro continua, detalhando as estratégias de marketing (ás vezes fica chato se você não gosta desses assuntos) como foi o império da Sega após derrubar a Nintendo, as reviravoltas durante todo o processo até o que conhecemos de console, que aqui chegaram beeeeem tarde. Uma leitura no mínimo intrigante que requer uma certa atenção por tratar de fatos históricos, muitos nomes e gente envolvida por vezes me perdi, mas nem por isso o tom bem humorado e descontraído do autor é quebrado.

A diagramação tá maravilhosa com fontes de tamanho agradável, folha amarela, espaçamento devido e folhas "vazias" para descansar a vista ALÉM das páginas especiais com fotos o que achei incrível.
Me recuso a dar menos que 5 estrelas a obra. Se você gosta de games é uma leitura mais que obrigatória!


A Guerra dos Consoles de Blake J. Harris, é composto por 576 páginas, publicado pela Editora Intrínseca e á venda em todo país.