Hora de Ler: Ter e não ter - Ernest Hemingway



Faaala galerinha! Com as metas acontecendo muito bem, voltei com um dos livrinhos que estava lendo essa semana, o sensacional Ter e não ter do mais sensacional ainda Hemingway. Preparados?

Nunca me senti tão feliz por estar conseguindo cumprir uma meta <3

O capitão Harry Morgan — um dos muitos alter egos do autor — não é um homem que se deixa envolver por questões ideológicas. Sempre às voltas com problemas financeiros, ele vive da própria competência profissional, da audácia, da ânsia de liberdade. Um solitário, um durão, um realista que enfrentava bons e maus momentos com a mesma tranquilidade, mas também com a certeza de que um homem solitário está sempre fadado a ter um fim trágico. Um homem severo, decidido a enfrentar qualquer perigo para cuidar da família, só confia em si mesmo e percebe, no momento decisivo, que o poder individual é sempre relativo.

Em seu único romance ambientado em cenário americano e uma das poucas obras a indicar alguma preocupação com assuntos políticos, o mestre do diálogo e do realismo contundente, Ernest Hemingway nos envolve numa história vigorosa e dramática que jamais sairá de nossa memória.

~

É indiscutível a grandiosidade desse livro, que escrito nos tempos da crise Americana (1930) e em meio as revoluções em Cuba, é um livro bem "politizado" além de se mostrar muito atual á realidade brasileira.
O foco da narrativa são os problemas pessoais de Harry Morgan, um típico pai de família daqueles bem "brutos" estilo interior que faz DE TUDO para conseguir dinheiro na intenção de por comida na mesa. A situação não é nada boa e Hemingway deixa transparecer isso de forma muito "humana" no livro, sem enfeites e bem cru mesmo, aqui não tem super herói nem milagres para salvar o protagonista. Apesar do livro centrar em Harry é muito inteligente a maneira como o autor aborda outros personagens de forma a nos sentirmos moradores daquela ~~vila~~.


Vários aspectos da escrita do autor se destacam novamente nesse livro o que dá todo um toque especial e torna a narrativa maravilhosa. Ele começa com Harry narrando e durante o livro vai alternando 1 e 3 pessoas, os monólogos são a melhor parte sem dúvidas. A obra é carregada de ironias e um humor bem "adulto", apesar de ter gostado MUITO senti que o autor se perdeu no penúltimo capítulo contando uma história bem cansativa dos pescadores, tirando o foco no que aconteceu com Harry ali (era um momento tenso do livro) tornando o final "corrido" mas carregadíssimo de sentimentos.

Algumas pessoas relataram "sentir falta de algo" ao término da leitura, concordo e acho que tenha sido pelo final mas mesmo assim é um grande livro. Dizem se tratar de uma obra autobiográfica disso aí não posso afirmar nada.

4 estrelas pela vida sofrida de Harry Morgan, as várias doses de Martini e os amigos incríveis que o ajudavam durante a obra. Mais que recomendado!


Ter e não ter, de Ernest Hemingway é composto por 280 páginas, publicado pela editora Bertrand Brasil e á venda em todo país.