Hora de Ler: Cyberstorm - Matthew Mather


Fala galerinha, tudo bem? De volta com um LIVRAÇO num cenário super tenso e uma realidade bem futura, preparados para o choque de monstro?!

Em meio a uma forte tensão política internacional, os Estados Unidos sofrem um grande ataque cibernético: todos os meios de comunicação começam a falhar. Ao mesmo tempo, uma forte tempestade de neve assola a cidade de Nova York, e uma possível epidemia de gripe aviária parece se aproximar.
Presos na cidade e quase sem contato com o resto do mundo, os moradores de repente se veem imersos em um cenário verdadeiramente apocalíptico. Enquanto rumores e especulações correm sobre a origem desses ataques, Mike Mitchell se concentra em questões que para ele parecem mais urgentes.

~

Prato cheio para quem não dispensa um caos, esse livro tem seus altos e baixos que no fim das contas compensa bastante a leitura. O foco aqui é a sobrevivência, dá muita agonia durante a leitura o fato deles só passarem por dificuldades, ratear comida, e essa coisa de despertar o instinto selvagem de cada um. O que fazer numa sociedade em que não há eletricidade, meios de comunicação nem comida em meio a neve?


O lado psicológico e humano de cada um foi muito bem trabalhado durante a obra, temos aqui personagens maduros, alguns bem caricatos e típicos desse gênero como o que discorda de tudo, brigas por comida (principalmente), território, energia (um gerador elétrico) e muito, mas MUITO caos afinal como se não bastasse ainda tem uma epidemia de gripe aviária se espalhando pela cidade.

Apesar de ser uma leitura rápida, fluída pela disposição dos capítulos não é algo tão facilmente digerível pelo conteúdo que se torna pesado ao longo da leitura, é muita desgraça acontecendo.
Em meio a isso tudo o autor abordou contextos bem pertinentes como o uso da tecnlogia, se aprofundou em segurança na internet, proxy, firewall, vírus e tal ou seja, desenvolveu muito bem esse lado científico da obra; e também o que mais se sobressaiu foi o contexto social, o governo, as tensões entre países e tudo aquilo que vemos no noticiário diariamente.

Ligado a isso temos a questão familiar, amizades são postas a prova, e pelo menos aqui quanto mais adversidades aparecem mais os personagens se conectam para vencer tudo isso juntos. Mesmo sendo uma obra caótica no melhor sentido da história, o autor mostra seus princípios mantendo a situação controlada até demais, demoram a aparecer conflitos mas quando surge um é para descontar por todos que não tiveram antes. Diria que é bem " a favor da moral e bons costumes".

via GIPHY

O final poderia ter um desenvolvimento melhor, não foi corrido, mas foi simples e por se tratar de ficção científica esperei algo complexo e engenhoso que eu não entendesse direito mas que me deixasse satisfeito, não foi bem isso que aconteceu mas tudo bem pois o brilho da obra vai muito além do final, vai além da história até.

Sendo assim 5 estrelas para Cyberstorm e uma super indicação se você não dispensa tecnlogia e cenários caóticos, com muita ação do início ao fim, uma grata surpresa amigos.


Comentários