Hora de Ler: Boy Erased - Garrard Conley


E aí galerinha, tudo bem com vocês? Hoje vou falar de um tema tenso mas necessário principalmente nos dias de hoje, aliás, necessário enquanto houver discriminação. Preparados?!

Em seu elogiado livro de estreia, Garrard Conley revisita as memórias do doloroso período em que participou de um programa de conversão que prometia “curá-lo” da sua homossexualidade.
Garrard — filho de um pastor da igreja Batista, criado em uma cidadezinha conservadora no sul dos Estados Unidos — foi convencido pelos próprios pais a apagar uma parte de si.

Em uma tentativa desesperada de agradá-los e de não ser expulso do convívio da família, ele quase se destruiu por completo, mas encontrou forças para buscar sua identidade e hoje é ativista contra as terapias de conversão.

~

Nunca imaginei que poderia ser um livro tão cruel no que se refere á conversão sexual, por muitas vezes me senti pesado lendo aqueles relatos, que segundo o autor nem são os "reais" dado que ele não poderia de maneira alguma registrar nada durante a estadia na Amor e Ação então esses relatos são apenas MEMÓRIAS, não quero nem saber do completo se já fiquei assustado e puto com a terapia.


Em relação ao livro ele tem um passo lento, é denso por conta do tema e por vezes perde o fio da meada indo e voltando, representando a confusão em que o autor se encontrava naquele momento de sua vida, o que é bacana mas não ter uma linearidade atrapalha um pouco e o torna por vezes cansativo. Ele foca mesmo no tratamento dentro da AEA e fala pouco da própria vida (o que é o mínimo a se esperar de uma biografia/memória), o final é abrupto mas igualmente emocionante e a relação dele com os pais começa muito ruim e melhora gradualmente, é lindo ver a redenção deles com o filho, a aceitação de que não há nada de errado e "aquilo" não é uma doença.

De início a mãe é a mais compreensiva e se Garrard está vivo é por causa dela. O pai demorou muito para aceitar e acreditar nos métodos da instituição visto que era formada por membros da igreja, a ironia é que mais tarde o mentor deles fugira do país com O MARIDO....

via GIPHY

Outra coisa esperada-não-entregue foram os podres da igreja tipo esses casos de hipocrisia que sabemos existir e são encobertos em nome da moral e bons costumes. Talvez por isso o filme não tenha dado tão certo em relação ao público que ainda não abriu a mente para aceitar as coisas e certamente teve preconceito/boicote por parte da comunidade cristã por lá fazendo com que não vendesse o suficiente e virasse um fracasso comercial. Mas eu assisti o filme e está MARAVILHOSO! Altamente fiel ao livro, a mesma atmosfera e com leves mudanças (nomes de personagens, algumas cenas que funcionam melhor nas telas) e a trilha sonora impecável.

No chão com a beleza desse autor! Senhoooooooor me abana!

Me lembrou um pouco Prayers for Bobby o primeiro filme LGBT que vi e chorei horrores. Os conflitos na mente do autor são reais, é muito transtorno que até hoje ele sofre por conta dessa terapia de conversão anos depois e com uma relação estável, mas ainda tem vários traumas. É simplesmente revoltante querer mudar uma pessoa por simples conveniência social quando o caminho mais fácil é aceitar as diferenças.

Leva 3 estrelas na avaliação final, eu esperei outra coisa mas ainda assim foi satisfatório.


Quotes:

Perguntas só prolongam a dor desses momentos e quase sempre ficam sem respostas.

Fazia parte de uma rotina de medo que a igreja usava.

Por que Deus me daria esses sentimentos se não quisesse que eu os sentisse?

Compre:

Físico
Ebook

Comentários