Hora de Ler: Bruxos e Bruxas - James Patterson e Gabrielle Chabornnet


Volteeei com novidade galerinha! E para começar, me arrependo amargamente de ter "pulado" esse livro na reading list.
Já começando com mimimi a cerca da obra por minha parte, digo que me surpreendi bastante e quero pra ontem a continuação! E novamente, não como abordar o livro de tão legal e cheio de ~~assuntos~~ mas vamos lá.

Os irmãos Wisty e Whit Algood são tirados de casa no meio da madrugada por guardas brutos e sem nenhuma explicação, levados a uma prisão acusados de bruxaria pela Nova Ordem. Crianças e adolescentes habitam o local são tratados com desdém e tem seus pais como desaparecidos para sempre, o governo da N.O. étem regras próprias, preza pela injustiça além de só ver "o lado deles" nisso tudo.

Imaginem um ~~país~~ comandado por militares, e que um simples livro, ou mesmo a internet pode ser motivo de te levar a cadeia, na verdade qualquer manifestação cultural é interpretada como bruxaria pela Nova Ordem. O que os irmãos não sabem é que eles realmente tem poderes, e irão desenvolver isso no decorrer da trama, com a baqueta e o livro em branco que seus pais lhe deram antes de serem levados á prisão. Digamos que a missão principal de Wisty e Whit seja fugir desse hospício, e ÓBVIO: salvar os pais.

MUITA coisa acontece, surpresas assim que tiram o fôlego do leitor e instigam mais ainda a leitura. Infelizmente paro por aqui só para evitar spoilers.
~

Então, li duas distopias seguidas (A Outra Vida, e depois ele) e fiquei sem fôlego com tanta ação nesse meio tempo. Muitas injustiças acontecem com os irmãos Allgood, o livro tem tiradas engraçadas, MUITA magia mas sem aquela coisa chata típico de livros de fantasia com nomes gigantes para definir um feitiço (chora harry potter). Com uma narrativa gostosa, envolvente e que não enrola o leitor de jeito nenhum James Patterson fez um ótimo trabalho junto com Gabrielle, não canso de dizer que me surpreendi com o livro.

As "referências" de livros que a N.O. (Nova Ordem) repugna são as melhores: O Rebatedor nos Campos de Trigo, A Menina e o Presuntinho, A Invenção de Bruno Genet, O Ladrão de Trovões, Edragão, Harry Podre e a Ordem dos Idiotas. Mas não se resume "apenas" a isso, tem as bandas, museus e pintores, uma lista até grande (e engraçada) satirizando a cultura pop que conhecemos.

A Nova Ordem é nojenta, você tem raiva de entrar no livro e dar uma cuspida na cara dos guardas, bando de brutos! Os capítulos de 1 ou no máximo 2 páginas ajudam o leitor a madrugar e não querer largar mais o livro, e a linguagem usada é super acessível (se tratando de infanto juvenil durrrr). Tem partes sbrenaturais, envolvendo espíritos, confesso que sou contra e acho chatinho, mas nem isso me fez parar de ler, pelo contrário ele soube muito bem abordar a questão.

O livro é dividido em partes, e na primeira já dá para entender o motivo dessa capa aí com um rosto pegando fogo... Só não conto por motivos de spoiller mesmo. A diagramação tá muito bem trabalhada, apesar de simples, fontes com tamanho agradável, o acabamento emborrachado do livro dá "uma pegada"
 mais firme etc e tal.

Na minha humilde opinião daria um filme e tanto, a página oficial do livro no Brasil tem uma inscrição dizendo que os direitos já foram adquiridos para o cinema, é só esperar então! Ah, segundo a Novo Conceito, será uma trilogia MAS pesquisando por aí vi que na verdade se trata de uma quadrilogia (?)

5 estrelas sem dúvidas, recomendadíssimo!




PS: Fiquem ligados que em breve terá sorteio de um super kit do livro!