Hora de Ler: Garoto 21 - Matthew Quick



Faaaaala galerinha! Hoje tem um dos autores contemporâneos que mais gosto ultimamente, Matthew Quick com mais uma narrativa arrebatadora e inédita no Brasil!

Repetir um movimento várias e várias vezes ajuda a clarear a mente uma lição que Finley aprendeu muito cedo, nas quadras de basquete. Numa cidade comandada pela violência do tráfico e da máfia irlandesa, vestir a camisa 21 e dar o sangue em quadra é sua válvula de escape.

Vinte e um também é o número da camisa de Russ, um gênio do basquete. Ou pelo menos era. Recém-chegado à cidade de Bellmont depois de ter a vida virada de cabeça para baixo por uma tragédia, a última coisa que ele quer é pegar de novo numa bola.



Russ está confuso, parece negar o que lhe aconteceu e agora se autointitula um alienígena de passagem pela Terra. Finley recebe a missão de ajudá-lo a se recuperar e, para isso, precisará convencê-lo a voltar a jogar, mesmo sob o risco de perder seu lugar como estrela do time.

Contra todas as probabilidades, Russ e Finley se tornam amigos e, por mais estranho que pareça, a presença de Russ poderá transformar a vida de Finley completamente. 
Uma emocionante história sobre esperança, amizade e redenção, com a prosa sensível e inteligente de Matthew Quick.


~

Antes de começar eu meio que julguei o livro por "se tratar" de esportes achei que seria maçante igual o que temos em Cartas na Rua e as corridas de cavalo porém um doce lindo engano. Temos aqui um forte apelo á família, os personagens são muito unidos e ligados a isso, tudo gira em torno dessas relações e isso (também) que o torna tão lindo.


Finley mora numa vizinhaça extremamente perigosa dominada por traficantes, com toque de recolher e tudo o mais em que se diz respeito a privação de direitos, Bellmont é um lugar horrível. Um lugar cercado de tragédias onde parte da população é irlandesa e por algum motivo se encontra ali, nesse ponto que Russ entra na história, o que ele e Finley tem em comum é mais "normal" do que parece e o que une esses meninos tão diferentes também é a mesma paixão pelo basquete.

O livro tem um apelo psicológico bem trabalhado, nada aqui é forçado ou utópico demais, o autor manteve os pés no chão ao tratar de cada personagem nos fazendo acreditar naquilo, principalmente na amizade que é construída entre Finley e o Garoto21 (ponto forte e principal do livro.
Nas entrelinhas tem uma lição, aprendemos junto com os protagonistas a valorizar e construir amizades, que o mundo é muito mais do que o bairro onde você vive, te encoraja a tentar possibilidades sem medo de errar e coisas do tipo, diria que é um livro muito positivo.


Acho que não preciso falar que a narrativa é muito fluída, a "fórmula" de Quick para quem está familiarizado é recorrente, e para um primeiro contato é encantadora pois faz rir, chorar e te deixa tenso numa questão de segundos. Muito gostosinho, longe de ser previsível o final nos aguarda uma surpresa que sinceramente: chorei!

Quotes

Talvez assim como as crianças, ele goste de criar esse mundo de mentira. Eu não tenho certeza, mas também não me importo.

Tenho medo de que ele fique com fama de arrogante, o que não é uma coisa boa em nossa vizinhança, a menos que você goste de apanhar.

Impossível dar menos de 5 estrelas e digo mais: outro favorito do autor <3 SUPER recomendo.


Garoto 21 de Matthew Quick, é composto por 272 páginas, publicado pela Editora Intrínseca e á venda em todo país.