Pular para o conteúdo principal

1 Clássico de cada Vez: O Apanhador no Campo de Centeio - JD Salinger


Um garoto americano de 16 anos relata com suas próprias palavras as experiências que ele atravessa durante os tempos de escola e depois. Revela o que se passa em sua cabeça. O que será que um adolescente pensa sobre seus pais, professores e amigos?

~

Esse é o resumo do que se encontra no livro, uma história aparentemente simples quase aleatória de um adolescente relatando um período de 3 dias na sua vida, pena que vai muito além disso e aí está a graça do livro.

Holden acaba de ser expulso de mais um colégio interno por ter reprovado em quase todas as matérias (exceto inglês). Faltando poucos dias para o feriado de Natal onde os alunos são liberados, ele decide fugir para que os pais não saibam (de novo) e se decepcionem novamente. O menino vaga sozinho pelas ruas de NY com um dinheiro que a avó lhe enviava e vive muitas aventuras (ou não) até conseguir chegar em casa.


Falando assim parece um livro bobo, porém a questão central não é a história mas sim “a mente” de Holden, todo o resto é apenas um pano de fundo.
Vamos lá: O menino tem 16 anos, bebe que nem uma esponja, fuma horrores, odeia tudo e a todos gratuitamente, não tem modos e se sente solitário no mundo. Muita gente erroneamente o considera um rebelde sem causa. Sem conhecer bem a impressão que fica é essa mesmo, mas ninguém sabe que ele tenta lidar com a depressão e isso já é um quadro bem agravante, fora a transição da infância/adolescência para a vida adulta a qual ele se recusa pertencer.

Então sim, isso explica muita das atitudes do menino como a mudança de humor repentina, a revolta com os “amigos” dentre outras coisas. Tanto faz ele falar bem de uma pessoa (como o colega de quatro) quanto odiá-lo no minuto seguinte. Me arrisco a dizer que Holden é um personagem forte e intenso na questão emocional.

Um dos pontos fortes do livro é o amor que ele sente pelos irmãos mais ainda pela única próxima a caçula Phoebe. Tem uma forte admiração por D.B. o irmão escritor que foi para Hollywood fazer roteiros; e todo um sentimentalismo por Allie que morreu de leucemia. Ele só decide voltar para se despedir de Phoebe mas os planos dele mudam totalmente a pedido da irmãzinha.

O livro é cheio de críticas a sociedade de maneira disfarçada, quase uma alegoria como costumam chamar esses livros. Tem muitas partes engraçadas, muita “treta” e outras em que você só quer abraçar Holden de tanta pena...
Na verdade Holden é um menino carente depressivo e ingênuo que usa da ignorância um escudo, tem tudo (família, casa, estudou nos melhores colégios) só não tem maturidade suficiente mas no fim das contas é um menino de coração muito bom.

Nem precisa dizer que AMEI né?! Me arrependo de não ter lido antes, entrou para os fav e leva 5 estrelas!




Quotes:

"Bom mesmo é o livro que quando a gente acaba de ler fica querendo ser um grande amigo do autor, para poder telefonar para ele toda vez que der vontade."

"A gente não precisa entrar sempre nesse negocio de sexo para conhecer direito uma garota. "

"As pessoas sempre batem palmas pelas coisas erradas."

"Só porque uma pessoa morreu não quer dizer que a gente tem que deixar de gostar dela..."

"Quem é que quer flores depois de morto? Ninguém."


PS: Tradução horrenda dessa editora, vou reler no original e espero aproveitar bem mais. Esse tradutor foi um “bobalhão” falo isso “ no duro”.