Hora de Ler: Go - Nick Farewell



Fala galerinha, tudo bem? Hoje lhes trago uma surpresa infelizmente desconhecida ou pouco comentada e que merece toda atenção, esse é GO do autor nacional Nick Farewell!

Um homem está escrevendo um livro. Enquanto não chega ao capítulo final, ele precisa solucionar uma amor mal resolvido, encontrar a verdadeira motivação para escrever e aprender, de uma vez por todas, como preencher o seu buraco no peito, metáfora persistente da sua interminável solidão.

Este livro é sobre o porquê da nossa existência, acompanhado de um set list perfeito para se ouvir em noites estreladas numa cidade grande e solitária.

~

A sinopse do livro não ajuda em nada aos viajantes de primeira viagem, ainda bem que já havia um interesse da minha parte (não lembro o motivo) por esse livrinho, e amigos, QUE SURPRESA!

Vou começar pelas impressões que mais me chamaram a atenção: Ele tem uma linguagem totalmente "solta" o que lembra Holden de O Apanhador no Campo de Centeio, traços de On the Road de Kerouac e o humor de Nick Hornby só isso já seria motivo suficiente para a leitura.
Outra coisa muito bacana são as referências musicais que para o nosso deleite tem uma playlist no fim do livro com todas elas, não precisa parar a leitura nem marcar nada para pesquisar depois.

Como se tratam de relatos "quase biográficos" o livro não tem aquela estrutura a que estamos acostumados de começo-meio-fim, ele segue uma sequência lógica de acontecimentos, mas como falei é bem "solto" bem "beat" (capaz do autor me matar com esse insulto).

A história em si é muito engraçada, o cara é meio perturbado da mente, fã de James Joyce (tem partes que ele prega as ideias de Joyce e isso se torna pedante), um típico anti-herói que tem problemas em se enquadrar na sociedade, vive atrás da ex, toma whisky no café da manhã, é escritor e DJ; e no meio dessa confusão toda ficamos sabendo do processo criativo para a "confecção" de uma narrativa o que é bem curioso e legal.
Ele rasga os originais, mora literalmente num buraco, faz umas malandragens para sobreviver e toca num botequim a noite por uns trocados que apesar de gostar da profissão está ali por pura necessidade.

Além disso tudo o livro tem uma pegada muito existencialista com os pensamentos desconexos do protagonista, muitos deles fazem sentido, outros são apenas fluxo de consciência. Também tem a questão da mensagem que contempla toda a obra, onde ele começa depressivo no nada e se torna alguém, não só no aspecto social, mas ele cresce como pessoa e nos passa essa mensagem de uma forma bem afetuosa parecendo até uma conversa com seu melhor amigo.

Mais do que um livro, um book, GO conseguiu cativar e ao mesmo tempo inovar com um estilo pouco explorado aqui no Brasil, uma mistura de biografia com fatos ficcionais que prendem o leitor de uma maneira que você quer ler tudo de uma só vez.

Nick leva 5 estrelas e aquele mérito de "quero ler tudo que esse cara lançar" pois a obra me arrebatou em vários momentos e de forma muito positiva. Super recomendado!


Quotes:

Além dessa terrível aptidão para pensamentos obscuros, não tenho nada do que me orgulhar.
Não conheci nenhuma posse em minha vida que não fosse a dor.
Essa patética figura que você vê sou eu. Eu não sei fazer nada na vida. Não acredito em nada. Não tenho talento para nada.
A grande coisa em se apaixonar é que você parece que toma um outro fôlego para a vida.
Penso que tudo na vida é repetição.

Comentários